Jair A. Pauletto
O Singular do Plural
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos

O verdadeiro Natal

Nesta época o coração cresce, parece que não cabe no peito, queremos que nossos familiares, amigos ou até o mais distante desconhecido, tenha um natal maravilhoso. No entanto, essa mágica não se realiza só com esses breves momentos de amor à humanidade, é preciso um pouco mais e principalmente continuidade.

Passamos o ano na corrida egoísta, sem percebermos que diariamente podemos exercitar esse espírito natalino que agora tanto queremos e necessitamos externar.  O impressionante é que nesta época o espírito de natal aflora na sociedade e todos parecem repentinamente encontraram uma maneira de ajudar a melhorar a vida de seu semelhante, seja através da doação de um alimento ou uma prece. Apesar de todos os dias, durante todo o ano, termos a oportunidade de ajudar, porém não o fazemos ou, se fazemos, geralmente não é com a mesma dedicação e carinho que no período natalino.

Com freqüência a vida nos apresenta situações que, bastaria um pequeno esforço, um sorriso, um pouco de boa vontade para tornar a vida de alguém muito melhor. Um exemplo disso são as diferentes formas de atendimento que recebemos quando precisamos de um serviço, seja ele de uma instituição pública ou privada. Nestes locais em especial, bastaria um pouco de boa vontade da pessoa que presta o serviço para transmitir mais humanidade e delicadeza, algo que proporcionaria incalculável gratidão e bem estar para quem o recebe. São essas pequenas atitudes que não exigem grande esforço que qualificam as relações e fazem muita diferença na vida das pessoas, especialmente para quem as pratica.

Tenho certeza que quando todos se dedicarem a desenvolver sua espiritualidade, até mesmo as empresas substituirão seus serviços de atendimento ao cliente por programas de treinamento que visem incentivar a solidariedade e a humanização de seus funcionários. E, sonhando um pouco mais, quem sabe o serviço público também consiga capacitar aquele servidor que parece sempre estar de mal com o mundo, quando precisamos dos seus serviços.  É esse mesmo cidadão que diariamente poderia fazer um “feliz natal” para os que dependem da sua “boa vontade”, mas passam-se anos e ele infelizmente não desperta para isso, embora no natal se mostre solidário em contribuir para o bem estar dos mais necessitados.

Natal é época de renascimento sim, mas tem que ser um renascimento que brote de um tronco que tenha raiz viçosa e que seja alimentado continuamente durante todo o ano e não somente nesta época.  Assim como a videira, que quando podada sangra por alguns dias, para depois brotar viçosa e nos ofertar doces uvas. Deste modo, nós também devemos fazer uma poda em nosso coração, nossas atitudes e sentimentos, para que possamos oferecer frutos melhores não somente na estação do natal, mas em todos os dias. Renascer é renovar-se constantemente, porém exige esforço e desapego, ou seja, temos que ter consciência de que a vida é um estágio de crescimento e o amor é que deve prevalecer e se destacar nas nossas ações.

O natal é uma festa universal, embora não faça parte do calendário de muitas religiões ela é vista como uma festa religiosa, mesmo sabendo que é muito mais que isso: é um momento de transformação da humanidade, mas que infelizmente cada vez mais vem se esvaziando, tornando-se somente a data do Papai Noel, não aquele que quando criança a avó dizia ser o menino Jesus, mas um Papai Noel voltado ao consumo, no qual o verdadeiro sentido do natal acaba sendo avaliado pelos indicadores de venda.

Essa data tem um significado especial no coração de cada um de nós, sobretudo, é um dia no qual os valores familiares são estendidos à sociedade; é a confraternização cristã do nascimento do maior e melhor exemplo da grandiosidade da alma humana. Nada melhor que aproveitar esse dia para eliminar definitivamente de nossa vida a intolerância, a inveja, o materialismo e dar lugar a sentimentos mais elevados. É um momento especial de reflexão. Sorria e abrace quem está ao seu lado com muito carinho.

Desejo que neste natal nasçam os mais viçosos brotos de esperança e amor na sua vida para produzir doces frutos de felicidade e paz no decorrer de todo o novo ano. Feliz natal!

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 17/12/2007
Alterado em 16/12/2013
Comentários