Jair A. Pauletto
O Singular do Plural
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos
LEMBRAI-VOS DO ANTIGO ENCONTRO.
 
No mundo irreal, somo constantemente bombardeados por afirmações, afirmações do tipo “dois passo para frente e dois para  atrás” ou “dois passos para atrás e um para frente”, que assumimos como natural, normal que isso ocorra em nossas vidas e assim o é para quase toda a humanidade, mas os que estão na senda sabem que esta não deve ser a realidade, definitivamente não é. Quem tem à disposição um Mestre para trabalhar em prol da sua saúde física e da cura psicológica, para auxiliá-lo, conduzi-lo e guiá-lo na cura da causa, e núcleo das suas condições físicas, espirituais e emocionais, de forma a garantir que não haja mais recuos na sua caminhada para ascensão, precisa estar atendo e não desperdiçar esta oportunidade. Conectar-se ao mestre é primordial e faze-lo depende apenas da disposição de fazer-lhe um chamado, um chamado de coração e a resposta vira, vira de forma física, através das mensageiro da caminhada, mas é preciso escutar as vozes e também vira pelas orientações do próprio coração, basta estar determinado transcender e tornar-se uma versão melhor de si mesmo a cada momento. No entanto é preciso ouvir de coração aberto, até mesmo as palavras mais ásperas, pois aqueles que se melindram que se deixam levar pelo ego e orgulho, são sabem reconhecer o amor em uma voz mais dura e assustados buscam atalhos que os prendem ao labirinto do mundo sintético, sob o falso argumento do amor próprio, agarrados na magoa, sentindo-se pisados e feridos, aprofundam-se no caminho da auto ilusão afastando-se no Mestre. São como a criança travessa que busca proteção da mãe como refúgio pelos seus atos, mesmo sabedora do seu erro, vitimiza-se para ganhar a proteção do amor de mãe. Tal subterfugio pode funcionar momentaneamente com a mãe humana, mas esse tipo de relacionamento não podeis ter com a Mãe Divina, com seu Mestre e consigo. É preciso primeiro resolver ao nível humano, as falhas de caráter, os bloqueios emocionais, os pesos conscienciais e emocionais para então poder estabelecer um relacionamento duradouro e verdadeiro com a mães divina e com o pai divino e promover o verdadeiro crescimento, discernimento do significado de estar aqui nesta vida. Assim, é possível ver que se não interiorizamos os elementos essências da parte humana ou não tivemos a oportunidade de ter os melhore pais do mundo, temos a Mãe e o Pai Divinos a quem podermos nos socorrer para nos conduzir pelo melhor caminho, negar esta realidade é não ter a menos ideia do que é a senda. O Mestre, como sabemos é o professor nesta escola para a ascensão e todo o bom professor quer que seus alunos sejam aprovados, mas sabemos que há em nós o que não quer ser aprovado, esse é nosso morador do umbral. Esse que habita nossa própria casa, não é nenhum mostro alado, ou uma serpente de várias cabeças, mas também não é nada fácil aniquilá-lo. Então, aqueles que não querem a ascensão não deveriam frequentar as aulas, mas são exatamente esses que não apreciam ficar de fora e tanto desejam o bom “colinho de mãe” sem precisar fazer qualquer esforço, que ficam muito zangados quando são chamados a demonstrar sua sabedoria em ação e, desta forma, equilibrar a chama trina. Assim, algumas coisas são exigidas de forma muito diferente de uns, outras, de outros para que todos possam encurtar sua jornada com confiança e determinação assimilando com maestria todos os saberes de que necessitam.  Para diferentes aprendizados diferentes caminhos, consequentemente diferentes escolhas que resultam em determinadas ações. Estas ações podem produzir vibrações puras e perfeitas fazendo-nos avançar na senda ou produzir vibrações distorcidas que nos fazem cair na vala dos caídos. A qualidade da vibração produzida pelas diferentes condutas, físicas ou mentais, geradas pela humanidade no decorre dos tempos, resultaram no mundo em que vivemos. O somatório dessas vibrações particulares que produzimos no decorrer das vidas, determinaram o avanço ou queda na espiral da ascensão, bem como o grau de dificuldade para exterminar o morador do umbral que alimentados com as energias mal qualificadas que produzimos.
O Conjunto de ações erradas e que produzem essas vibrações negativas construiu essa consciência coletiva, que juntamente com o nosso histórico pessoal de ações negativadas, ou seja, nosso morador do umbral é que nos aprisionou nesse mundo irreal, e fomos formando essa identidade fictícia como sendo nossa alma. Contudo, mesmo que encoberta, guardamos nossa origem divina, em porção suficiente para vencer a porção tomada pelas nossas más escolhas.  Exterminamos o morador do umbral, aos poucos, conforme formos identificando-o nas nossas próprias ações, reações e nas elucubrações da mente, principalmente. É preciso observar e escutar, pois ele está sempre à espreita agindo sutilmente na nossa tendência a sentir medo, ciúme, zangar-se facilmente, pois essas são manifestações externas da sua ação profunda. Sem esta constante vigilância somos facilmente levados a ingressar numa senda de acomodamento com o Morador do umbral, na qual ao invés de exterminá-lo buscamos caminhos, seja conscientes ou inconscientes, geralmente induzidos pela próprio morador, a contornar por este ou aquele lado ou por qualquer falsa forte razão e desviamos da senda de exterminá-lo. Assim, dedicamo-nos a construir uma forte torre de luz, através de nossos decretos e serviços, acreditando que isso evitara o enfrentamento, porém isso não deixará de acontecer e o temido encontro um dia se concretizará. Neste dia a veremos todo a torre de luz que acreditávamos ter construído, como sendo o portal seguro da nossa ascensão, tornar-se ineficaz. Mesmo que entre as nossas relações e atividades do cotidiano passamos estar muito felizes nos fazendo acreditar livres do morador, a régua de medição não será essa, mas se o nossa Presença Eu Sou e Cristo Pessoal estão felizes, e então saberemos se nossos Mestres nos dirão se, à luz da iniciação cósmica, nosso trabalho é aceitável, logo, evitar as palavras dos mestres é evitar nossa responsabilidade cármica, nosso ajuste de contas. Nossos mensageiros, nossos Metres, não podem fazer nossa caminhada, a obra é individual, mas nos ajudam, ensinam e orientem trazendo a palavra exata para cada enfrentamento, para a expansão de nossa consciência, prestando todo o auxílio a qualquer hora, para que no momento aterrador do enfrentamento, sejamos vitorioso e prevaleça o nosso Deus todo Poderoso, como o único e absoluto, pois muito triste seria ver cair as profundezas todo o esforço e desperdiçar mais essa oportunidade de ascender. Esse terrível engano pode ocorrer ao apegar-se aos mais profundos temores, sem perceber claro, apenas por nos agarrarmos ao que mais tememos, aos mais intensos sentimentos, pois é o que alimentamos que se torna nosso deus, e passamos a entregar nossa energia, nossa elevação. Cometer esse terrível engano, dedicar-se a um falso deus, seja por temor ou por amor. Não importa se por admirá-lo ou amá-lo, o que não podemos nos agarramos pro sentimento intensos, pois isso acabará se tornando nosso deus, um falso deus que nos tornara escravos sem que percebamos, e então no momento da verdade nossa torre de luz irá desmoronar, e perceberemos que negligenciamos os ensinamentos do grandes Mestres. Estes sim, se mostram pelos seus ensinamentos, que são verdadeiros manuais para alcançar a ascensão, contendo um ordenamento precioso de instruções claras de tudo que realmente merece nossa atenção, onde podemos direcionar sem qualquer temor nossas energias e sentimentos, pois se não os negligenciarmos nos conduzirão a salvação. Portanto, está claro o que precisamos fazer, tudo está sabiamente exposto nos ensinamentos, basta prestarmos atenção e não negligenciar estas preciosidades, vindas dos mais altos mundos, dos mensageiros ou irmão de caminhada. Revoltar-se com os ensinamentos, apenas por terem sido transmitidos através de alguém cujo trabalho para ascensão ainda não esta completo, não é um atitude sabia, pois o importante esta na mensagem e não no instrumento que a faz chegar até nós, rebelar-se contra isso é voltar a idade das barbárie na história humana e seguir a atitude dos antigos tiranos que matavam o mensageiro ao se desagradarem da mensagem. E preciso ter cuidado, com a rebeldia que certam mensagem podem provocar em nossa consciência, como facilmente nos auto enganamos, partindo para a prestação de serviços, realizar ações de caridade e outras obras sociais ou mesmo dedicando a orações de decretos infindáveis para evitar de confrontar o que precisa ser vencido. Tais atitudes não passam de um bloqueiam autoimposto, que permanece na orbita de nosso cinto eletrônico, interpondo-se entre a alma e a Presença eu SOU, cuja remoção somente será possível por meio do próprio livre-arbítrio, pois é o seu verdadeiro criador. Tudo o que colocamos em orbita interpondo nossa alma ao Eu Sou são focos de nosso carma, cada um com seu peso e magnitude, e quando isso ocorre é preciso ter em mente que uma vez em orbita é difícil de retira-los, sendo mais comum coloca-los em movimento reforçando e mantendo vivo o carma, por maior que seja o arrependimento ou a inconsciência de tal atitude,  porém sempre podemos recorrer a chama violeta para nos socorrer. Para remover este planetas que orbitam o cinto eletrônico, interpondo-se no caminha da álamo ao Eu Sou, devemos ativar a luz do fogo sagrado em nosso coração para que queimem estas criações nefastas, no entanto para alcançar esta intensidade de luz capaz de aniquilar tudo que esta em nossa orbita,  é preciso conectar-se a luz do Mestre ou Guru. Esta é a importância de estar ligado ao Mestre, pois na terra todos precisamos  uns dos outros e não há quem não precise remover o morador do umbral, seja qual for seu tamanho ou magnitude de sua orbita e isto preciso ser feito com urgência pois os ciclos passam e não temos tempo para fazer todos os decretos de chama violeta necessários para alcançar a vitória, a relação com o Metre é o caminho mais rápido e seguro. Vivendo neste mundo de penumbra, correndo de um lado para outro empilhado bom carma, sem enfrentar o morador do umbral não é suficiente e nem aceitável à bondade Crística, pois está nada mais é que a  Alma que exterminou o morador, fazendo seu oferecimento não como um acomodamento ou substitutivo pela rebeldia, mas para a Glória de Cristo. Quando o oferecimento não alcança a Bondade Crística é rejeitado, e esta é a lei, gera-se a nível subconsciente um sentimento de violenta oposição que pode se manifestar como depressão, o que representa que a pessoa ainda não exterminou o morador e nem entrou no coração do cristo e esta é a situação mais perigosa para a alma nesta oitava do universo. E este é o cenário perfeito para o surgimento de falsos gurus, cuja função é apenas tirar proveito dessas almas que se recusam a passar pela iniciação, pelo enfrentamento do morador e se auto enganam em subterfúgios que as aprisionam em abismos profundos, sem que apercebam. Este é o sinal que o morador permanece ativo e seremos levados a seguir falsos instrutores, vida a pós vida, nos distanciando cada vez mais da luz de cristo. Assim passam a prevalecer um sistema de conhecimento, de educação e valores acadêmicos e todas essas coisas que se autoalimentam e que só servem para confirmar e manter o tipo de sociedade, em regras baseadas no ego, apenas modelando o comportamento do animal humano. Independente do grau de revolta ou manifestação do morador contra a Cristicidade, a alma, mesmo que fragilizada pode escolher corretamente se soubermos meditar e orar, pedindo sintonia com seu Eu Sou em união com os Mestres. Também é preciso entender que os se distanciam dos mestres e de sis mesmos, sempre encontra uma desculpa, uma “boa justificativa” baseada num “justo’ sentimento de indignação e injustiça ou algum defeito qualquer, real ou imaginário, nos nossos mestres, nos ensinamentos, na organização, nos líderes e ou seus mensageiros o que os faz perder mais uma oportunidade. Por isso faz-se necessário, que neste momento os Mestres  tragam seus ensinamentos, estabelecendo uma escola neste mundo físico, capaz de demonstra claramente a Senda, par manter a terra na sua rotação cósmica e o momento é este não há o que esperar, o mensageiro da verdade tem de enfrentar os inimigos na mensagem, na evolução e do Cristo. É necessário enfrentar as armadilhas, calunia e intrigas com força e fé, pois se a mensagem não for levada adiante a anti-mensagem prevalecerá e a terra padecerá, nos padeceremos. Portanto urge que sejamos os receptores da palavra, o Ômega que recebe a Luz do espírito, uma vez recebida e preciso tronar-se ativo, como o Alfa e implementar a palavra. É preciso compreender que além de receber e portar a palavra é fundamental agir, para que se converta em obra. Muitos que nos antecederam, nesta oitava física, muitos Mestres, deixaram obras, que servem de exemplos e que também precisam ser reernergizadas, para que continuem a servir e possamos ainda, fortalecer a Ordem dos Mestres ascensos como um meio para o grande fim que é a ascensão nesta jornada neste mundo irreal.
 
Jair A. Pauletto
28/12/2020
Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 29/05/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links