Jair A. Pauletto
O Singular do Plural
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos
Escrevo versos para o meu amor
Não tenho noção se produzem frio o calor
Talvez nenhuma emoção
Mornos, cinza sem qualquer sensação
Causando efeito ou não
Escrevo de todo o coração
pois habita em mim
Um amor sem fim
Um amor que desconhecia
Muito mais que imenso e intenso
Que nasceu na noite fria
Que iluminou meus dias
Que me mostrou a vida
É me faz chorar desde a despedida
Hoje vivo essa vida bandida
Prezo no escuro porão
Não vejo sol nem alegria
Não escuto o som da Bahia
Meu beija-flor de Iaçu
Para sempre vou te amar
A este velho urubu
só resta chorar
 
Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 18/12/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários