Textos


Modelos Mentais

 

Nossos modelos mentais são formados por vários fatores: pela nossa carga genética; pela aquisição de informações de forma não consciente; pelos condicionamentos; e pelos significados dados às experiências.

           Os modelos mentais podem tanto possibilitar quanto impossibilitar o crescimento, pois, se trata do conjunto cristalizado de regras sobre o que é real, o que é possível, o que as coisas significam e, como devemos agir ou reagir a esse ou aquele acontecimento.

Quando um modelo mental não proporciona mais os resultados desejados, muitas vezes, significa hora de mudança. Hora de quebrar o paradigma.

Em alguns casos, especialmente nas empresas de sucesso, o modelo da inovação permanente é muito importante, chegam até adotar um lema: “Se funciona é obsoleto”.

Atualmente há vários meios eficazes, sendo disponibilizados a todos os que querem ampliar os próprios modelos mentais ou criar as condições ideais para ampliação dos modelos de outras pessoas.

Um caminho a ser seguido é o da reflexão e da aquisição de conhecimentos. Assim podemos ampliar as chances de enxergarmos as coisas sob uma nova perspectiva. No entanto, é de suma importância que alguns aspectos sejam observados para construirmos um novo modelo mental.  O principal é observar se ele é capaz de nos levar ao objetivo desejado.

O conhecimento deve ser buscado junto a fontes de credibilidade, prestigio e, sobretudo embasadas em pesquisas e experiências concretas, ou até mesmo em outras pessoas, mas com evidências de casos, depoimentos, citações e lugares possíveis de serem averiguados.Mas fundamentalmente é preciso atingir um estado de êxtase.

Um sentimento tão intenso que se chega a desfrutar, prazerosa e concretamente, daquilo que no momento é apenas um desejo. O professor Phd Luiz Machado, criou o neologismo emotizar, pela necessidade de expressar situações em que provocamos as sensações de fortes emoções ou pensamentos que expressem firmes decisões tomadas com extrema convicção. Novamente evidenciamos a conhecida lei de que quanto mais uma idéia ou desejo for revestido de emoção e paixão, mais tendência há de realizar-se.

No entanto, para se conseguir esse sentimento tão intenso, precisa-se ter um objetivo claramente definido, com uma descrição significativa da finalidade de tal objetivo, de modo a facilitar a criação de um quadro mental que mobilize as estruturas responsáveis pelas emoções em nosso cérebro.

E, o passo seguinte é aceitar e adotar o novo paradigma, uma vez que, a melhor maneira para isso é a repetição.

A repetição tem o objetivo de afastar o senso crítico-racional, abrindo caminho para a aceitação pura e simplesmente do que é repetido. Mas cuidado para não se tornar um repolho. Pessoas repolho são aquelas que até nascem abertas, mas vivem fechadas em si e, todos bem sabemos, quanto desagradável é seu aroma quando não é colhido.

Repetição é fundamental para incorporar um novo paradigma, mas, que seja como a rosa, que nasce fechada e aos poucos vai se abrindo, se abrindo e ficando cada vez mais bonita e perfumada.

As pessoas que sabem estabelecer novos modelos mentais alcançam a auto-realização e sabem comunicar esses modelos de forma eficaz. Geralmente tornam-se líderes.

Os grandes líderes da humanidade sabiam disso e tentaram nos transmitir esse conhecimento, mas ele se perdeu no surgimento de inúmeras crenças, na falta de um método eficiente e principalmente pela ausência do embasamento científico que pudesse dar-lhe sustentação. Qualquer pessoa pode ampliar seus modelos mentais. Basta querer e munir-se das informações corretas.

Para que se provoque a evolução, necessitamos de abertura, receptividade, criatividade, paixão pela mudança e desejo de mobilizar nossas potencialidades como elemento de auto-realização.  A ciência, nos dias atuais, explica como podemos realizar esse processo. Não se trata somente de acreditar, existe sustentação científica.

Podemos ampliar nossos modelos mentais e alcançarmos tudo o que desejarmos, contudo, sem esquecer que devemos ser ampliadores de modelos mentais e assim dar uma contribuição significativa para a própria evolução, para a família, sua empresa, sua comunidade e toda a Humanidade.

 

 

 

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 22/07/2007
Alterado em 23/07/2007


Comentários