Textos


Páscoa: um novo tempo.

N

esse período de Páscoa, tudo parece se resumir ao desempenho do comércio, seja de chocolate ou de qualquer um dos inúmeros novos produtos que habilmente chegam ao mercado todos os anos. Mas, para alguns saudosos, esse é um período que renascem as lembranças de uma época em que os únicos números que nos interessavam giravam em torno da quantidade de ovos que iríamos ganhar, ovos pequenos, quase minúsculos, é claro; bem como, na quantidade de parentes que viriam ou iríamos visitar.

Nessa época, era costume os pais esconderem os ovos de Páscoa no quintal, para que os filhos os encontrassem. Hoje, no máximo, cultiva-se escondê-los dentro de casa.  A vida moderna praticamente deu fim a muitos dos aspectos da festa da Páscoa, no entanto o importante é nunca deixar morrer o profundo significado humanístico dessa comemoração, um momento muito próprio para que todos os homens, de todos os credos e povos, recordem o seu significado como símbolo de liberdade e de esperança para a Humanidade.

            A Páscoa (passagem) de Cristo, do Senhor, que passou da morte à vida, que marca a sua existência definitiva e gloriosa dá inicio ao período pascal.
O domingo da Páscoa é como o desabrochar de uma rosa, que de seu interior, emana o néctar da Misericórdia e da Compaixão. Seu doce perfume envolve todos os homens. Essa doce radiação, que vem das profundezas do Coração do Cristo Crucificado, tudo abençoa, redime e transforma. Por isso Páscoa é transformação.

             A força para essa transformação deve ser buscada no nosso interior, pois quando invertemos a busca, quando procurada no exterior, seja no dinheiro, no oráculo ou em um absurdo qualquer, surgem as dificuldades, o desânimo, a doença; enfim, os problemas.

            Não podemos continuar vivendo nos fazendo de coitadinhos, enquanto a vida passa. Adoramos fazer drama de tudo, temos sempre aquele discurso de vítima ensaiado. Essa atitude transforma-nos em pessoas desanimadas com a vida, cheias de revolta, conformismo e inveja. Esse é um caminho muito usado e nos leva à pobreza e afasta-nos da prosperidade. É como se estivéssemos novamente crucificando o Cristo Ressuscitado. Cada ato de inveja, condenação ou maldade que fazemos ou emitimos contra nosso semelhante, é mais um prego crucificando o Cristo. Toda a palavra de desamor, hostilidade ou crítica proferida pra machucar é um espinho que cravamos em Sua cabeça.

            Por outro lado, quando procuramos nos guiar no poder total e único do nosso Cristo Interior, estaremos caminhando para a transformação da Páscoa. Isso é um bálsamo para Ele que morreu para nos salvar.

            Essa transformação deve iniciar mudando a forma de ver a vida, de entender que se está onde nós mesmos nos colocamos e que a passagem do estado atual para uma vida mais feliz pode iniciar, em qualquer tempo, especialmente neste domingo. Para tanto basta tratar de mudar, se as coisas estão ruins, ou iniciar um processo de multiplicação do que está bom.

            O caminho somos nós que o fazemos. Ele vai sendo construído conforme o percorremos. Ninguém poderá fazer a caminhada por nós, ela é exclusiva, é pessoal. O importante é estar consciente do caminho que se quer tomar. Porém, embora você já tenha tomado um caminho e esteja vivendo suas conseqüências, são as escolhas de agora que vão determinar o que vamos viver no amanhã. Temos o poder de dar um novo rumo a nossa vida, a qualquer momento. Basta querer.

             A Páscoa é um momento de reflexão, que não deve ser visto somente como um sonho, uma intenção, mas como algo que sentimos que é parte da nossa vida. Devemos identificar claramente nossos pontos fortes e, especialmente, nossas necessidades, para que com a força do Cristo Ressuscitado, possamos passar do sonho à realidade, transformando assim a nossa vida. Essa transformação é capaz de influenciar até mesmo nossos desafetos. Esse é o único caminho capaz, de um dia, levar a humanidade para um novo tempo. Um tempo em que os homens possam viver com paz e amor no coração, como verdadeiros irmãos em Cristo Ressuscitado e em que os chocolates sirvam apenas para tornar a vida ainda mais doce. Feliz Páscoa!!!

Veja também: Páscoa: Reunificação de corpo e espírito

 

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 01/04/2007
Alterado em 24/03/2013


Comentários