Jair A. Pauletto
O Singular do Plural
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos

O vinho duvidoso é o que se podia pagar

O cantinho charmoso a nos refugiar

Centrados no prazer não podiam ver

o grande amor que nascia 

apenas sentia

Aconchegados como é dos enamorados

Encaixados como é dos amantes

Não havia problemas nem sonhos distantes

Todo a felicidade possível esta no presente 

Este amor hoje julgado imaturo 

não temia o futuro

apenas existia e se expandia

Mas o poder transformador é intrínseco do amor

e sob a luz do ser calor 

cresceu e amadureceu

Seus frutos nos alimenta

Nos dá força nas tormentas

e não há nada do que reclamar

tudo esta em seu lugar

Com Ele a nos guiar não há o que temer

só aumenta o nossos querer

e em cada amanhecer

tudo recomeçar

vendo o amor em cada olhar 

E a certeza que a alegria vai reinar

pois juntos e com amor a vida prospera

como um Midas em ação

promovendo em cada toque uma transformação

para em cada ser o verdadeiro valor florescer

Assim aquele amor que despontou desacreditado.

regado ao vinho barato 

no modesto quarto alimentado...

Agora tornou-se exemplar a muitas vidas desacreditadas

que infeliz em sua jornada não conseguem avançar

Espalhando mais amor alegria e esperança

Assim nosso caminho vai se pavimentando

a cada obstáculo superado

Avançando lado a lado 

inundado de felicidade

lembro sem saudade do  primeiro beijo que destes

pois ficou marcado

Mas  que diariamente renovado 

ume o distante passado ao presente

num continuo presente de amor e felicidade.

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 31/05/2013
Alterado em 01/06/2013
Comentários
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links