Jair A. Pauletto
O Singular do Plural
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos
Da janela do nosso amor
Que soprava um aroma de paixão
Agora o vento gelado
Traz um cheiro mofado
Típico estado
De um romance acabado
Do tipo que deixa marcas profundas
Como uma cicatriz marcante
Que eterniza o maldito instante
Feito uma tatuagem explicita
Pensada para registrar
Lembrar a cada olhar
Mas todo o que se quer é esquecer
Quem sabe receber
Um convite para morrer
E então, de nariz gelado
Novos ares respirar
E não sentir o fedor
De um podre amor.

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 05/07/2012
Alterado em 08/04/2013
Comentários