Jair A. Pauletto
O Singular do Plural
Capa Textos E-books Fotos Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos
Obviedades Singulares 1
 
Há alguns dias, fui visitar um grupo de amigos, penso neles como bons samaritamos, que semanalmente dedicam parte do seu tempo, coisa rara ultimamente, portanto valiosa, para fazer a vida do próximo mais feliz.
Lá estava eu, no centro daquele grupo, relatando todas as minhas dificuldades, tristezas e medos, enfim meus desafios. Com palavras precisas, conduziram-me gradativamente do ao topo da montanha, do vale de pesadelos e angustias que me encontrava para o topo de uma montanha de sabedoria e fé.
Da montanha pude ver o vale com clareza e detalhes, aliás, como sempre nos recomenda a sabedoria e sensatez. Olhava meus próprios problemas com olhos externos, e nitidamente percebi o tamanho do meu erro.
Eu conhecia quase todas as alternativas, palavras e até detalhes de todas as alternativas que me foram apresentadas, que em síntese eram técnicas que somente eu poderia executar. Porém mais que ver meus erros e desafios, eu percebi que estava diante do espelho, ou seja eu era um daqueles “pacientes” que por muitos anos eu aconselhava com as mesmas ou semelhantes palavras. Imaginem a sensação, e o tamanho da ficha que caiu; De repente tudo o que eu aconselhava e até arrogantemente ditava aos outros, com tanta convicção estava sendo-me dito. Eu sabia a resposta, as alternativas, ou melhor, sabia exatamente o que fazer para sair, mudar toda a situação que estava vivendo. Teoricamente, claro. Em teoria eu sabia tudo aquilo, a alguns anos eu vinha fazendo algo semelhante com o que eles estavam fazendo comigo, ou seja eu dizia a outras pessoas para acreditarem e aplicarem em suas vidas. O problema é velho e conhecido, isto é, dizer o que fazer, mas não fazer o que se diz.
Novamente recorro à imaginação de vocês para imaginarem como eu estava me sentindo idiota diante daquela situação. Não por orgulho ou vaidade, mas por imbecilidade mesmo. Não a imbecilidade literal, mas a tolice plena, por ver pessoas tão caridosas, dedicando seu tempo ao meu bem estar, com paciência e amor, quando eu tinha todas as condições de ter percebido o meu problema. Não consigo deixar de lembrar como a Vida é perfeita....
O obstáculo era claro, ia além da percepção deturpada, da imagem refletida no espelho, da vontade ou disposição para começar. O problema consistia em fazer acontecer, transformar o conhecimento em ação, executar.
Ainda não tenho total clareza, mas estou agindo, pois sei que o caminho se faz ao andar. Aprenderei? Sim já estou aprendendo.

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 11/01/2012
Comentários