Textos


            Ações responsáveis

Que vivemos num país que tem graves problemas de distribuição de renda e que há décadas ouvimos falar que somos um país de futuro, isso é inegável. Mas apesar dos sucessivos esforços governamentais, a concentração de renda é o que mais chama a atenção no Brasil. Enquanto poucos concentram a maior parte da riqueza, muitos vivem na miséria. Estes são fatos facilmente comprovados, basta olharmos os freqüentes conflitos sociais e o aumento da criminalidade que são algumas das conseqüências.

Um engenheiro italiano, chamado Vilfredo Paretto, dedicou grande parte da sua vida ao estudo da economia política e o comportamento humano. Tornou-se famoso por publicar em 1897 um estudo sobre a distribuição de renda. Ele afirmava que a repartição da riqueza não ocorria de maneira uniforme, que havia grande concentração nas mãos de uma pequena parcela da população. Paretto conclui que 80% da riqueza estavam concentradas em apenas 20% da população. Este estudo deu origem à famosa regra 80/20, e ao famoso gráfico de Paretto, atualmente muito utilizado nas empresas para separar fatores triviais, os poucos essenciais, porém responsáveis por grande impacto no resultado da empresa. Assim as empresas utilizam esta ferramenta para identificar entre muitas necessidades de melhoria, quais ações devem priorizar para obter um resultado melhor.

Alguns estudiosos do comportamento humano aconselham utilizar a mesma regra para guiarmos nossas ações diárias. Colocam a relação 80/20 numa proporção ainda menor, sendo no mínimo 90/10. Afirmam que somos seguramente responsáveis por 90% do que nos acontece e no máximo 10% fogem do nosso controle. Embora muitos discordarem, dizendo que temos toda a responsabilidade pelo que ocorre em nossas vidas. A idéia segue o principio do engenheiro italiano, ou seja, temos o controle das nossas ações a maior parte do tempo em pequenos e eventuais momentos fogem do nosso controle. Na realidade, o que nos acontece é apenas a conseqüência das nossas reações diante de determinados acontecimentos, é a forma como reagimos que afetará inúmeros outros acontecimentos. Como uma reação inadequada diante de um fato imprevisível logo pela manhã que poderá causar muitos aborrecimentos ao longo do dia.

Um exemplo é quando você precisa dar atenção ao telefone logo pela manhã, antes mesmo de sair de casa, e então, percebe que já está completamente atrasado. Ao encontrar a primeira retenção no trânsito já reclama, pois ainda tem que largar as crianças no colégio. A Discussão passa do limite tolerável e se estabelece um mal estar geral na relação familiar. Na verdade, a razão do atraso foi à chamada telefônica, algo absolutamente imprevisível, embora o tempo dispensado pudesse ter sido melhor gerenciado. Esse acontecimento desencadeou uma reação desproporcional que acabou afetando o dia de outras pessoas. Sempre que reagimos de forma exagerada e desnecessária diante dos acontecimentos, acabamos por atrair outras situações desagradáveis.

Reagir automaticamente a um impulso é uma atitude pouco inteligente, relativa à característica dos animais e não do homem. Podemos não ter controle sobre determinados fatos, mas devemos ter o controle de nossas reações. É irracional entregar-nos as respostas automáticas, uma vez que é perfeitamente possível utilizarmos as nossas habilidades psíquicas para agir e responder adequadamente. Seguir puramente os reflexos decorrentes dos impulsos é regredir, subutilizar a nossa capacidade, além de gerar maior dor a nossa própria vida.

Reações automáticas como a do pequeno atraso acabam por transtornar todos os acontecimentos do dia, pois certamente o “mal estar” se espalhou para os demais relacionamentos, seja no trabalho na escola e certamente também se manifestará no final do dia no reencontro familiar. Medir as reações diante de pequenos acontecimentos indesejáveis pode evitar que inúmeras outras conseqüências desagradáveis ocorram. Assim se controlarmos nossas reações, podemos aumentar o próprio bem estar e de quem conosco convive, trazendo mais felicidade para a vida de todos. Lembre-se uma pequena ação desproporcional pode causar um impacto enorme na qualidade de vida de várias pessoas. Pense nisso.

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 14/01/2008
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Pauletto J. A.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários