Textos


Agora é a hora
 

Todos temos a tendência de subestimar ou de superestimar aquilo que não possuímos.Vemos oportunidades em vários lugares, mas nunca estamos neles. Justificamos nossas frustrações enquanto esperamos as condições ideais para darmos o primeiro passo em direção a realização dos nossos objetivos. A questão que precisamos responder não se refere ao que faríamos caso tivéssemos as condições necessárias, mas o que fazemos com o que possuímos.

Na verdade, a oportunidade está sempre onde você está e nunca onde você estava antes ou deveria estar. Para chegar em algum lugar, seja qual for, temos que partir de algum lugar que sempre estará exatamente onde você esta.

Temos a capacidade de gerar o que necessitamos a partir de nós mesmos. Um presente divino que muitos resistem em abrir e desfrutar.

A falta de foco, por exemplo, faz com que negligenciemos o que pode ser feito no presente, dedicando energia ao que só poder ser feito depois. Sonhamos em chegar no alto sem disposição para começar de baixo. Pois, saiba que se realmente queremos aprender algo, o caminho seguro é começando de baixo, exceto quando apenas se quer aprender a nadar. Sentir-se frustrado por não conseguir o que se deseja e esperar as condições adequadas é desperdiçar o que já se possui.

È necessário que tenhamos iniciativa para realizar. Os realizados foram em frente e fizeram o que era preciso, antes mesmo de se sentirem prontos.

Todas as grandes personalidades obtiveram sucesso exatamente por não terem tido as vantagens que os outros tiveram. Enquanto se preparavam para alcançar o sucesso, chegaram lá.

Se você não acredita, lembre-se que tudo o que você tem agora, há algum tempo não passava de uma esperança. Tudo o que Deus nos prometeu, já nos foi dado através da capacidade que temos em gerar tudo o que quisermos. Ocorre que não ousamos experimentar, assim não sabemos do que somos capazes. Preferimos acreditar que, ao seguirmos determinadas crenças ou religiões, desfrutaremos da felicidade eterna, eximindo-nos da responsabilidade pelo próprio desenvolvimento.

É claro que não podemos fazer tudo ao mesmo tempo, mas também não podemos nos recusar a fazer algumas coisas que podem e devem ser feitas agora.

Pequenos milagres também ocorrem todos os dias em nossa volta, assim como a mídia nos traz diariamente más noticias, basta observarmos mais atentamente o cotidiano. Eles dificilmente aparecem no noticiário, mas existem.

O hoje, já foi um dia, o futuro em relação ao qual você nutria expectativas no passado.  Por isso, viva para o hoje e não permita que as expectativas para o futuro monopolizem sua atenção, deixando de fazer o que está ao seu alcance hoje. Fazer o melhor no presente é o que nos colocará num melhor lugar no momento seguinte.

Observe, fique atento, pois geralmente você hoje está no lugar certo, na hora exata e, no entanto, talvez não esteja percebendo isso. Não precisa ser agricultor ou qualquer outro especialista para saber que não haverá flores amanhã sem que a semente seja semeada hoje. È preciso investir, trabalhar, preparar o terreno e dedicar-se para que a semente que esta em nós possa germinar. Assim como é para qualquer colheita é para a nossa vida.

Os remorsos que a maioria das pessoas experimentam na vida advêm da falha em agir quando surge a oportunidade. Grandes oportunidades aparecem para todos, mas poucos percebem que estão diante delas. A única forma que temos para identificá-las é estar atento ao que cada dia nos trás. Em última análise, o agora é tudo que temos. Tudo o que ainda não aconteceu e tudo o que ainda está para acontecer, são meros pensamentos.

Viver bem o hoje, é a única forma de nos prepararmos para as oportunidades, quanto para os obstáculos do amanhã. Sonhar e imaginar é importante, mas não podemos esquecer que um pouco do futuro chega a cada instante.

Quem não executa suas resoluções quando estão bem vívidas em seu pensamento, não pode nutrir esperanças que as executará posteriormente, pois terão perecido na confusão e na agitação do mundo ou afundarão no pântano da apatia.

Todo o dia carrega consigo inúmeros presentes. Desembrulhe-os. Pense nisso.

Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 11/07/2007
Alterado em 23/04/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jair A. Pauletto). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários