Textos


Felicidade
 
         Levei muito tempo para descobrir que a felicidade não vem do exterior. Nunca fui um aficionado por consultar clarividentes, tarólogos ou coisa do tipo. Até porque, sempre é possível receber uma resposta convincente, tal como: "quando o astro tal estiver em conjunção com tal, quando chegar a hora isso vai acontecer, está marcando aqui que você ira conseguir, é uma questão de acredita e esperar, sua vida vai melhorar…”
         Ser podre e ignorante me fazia ver nos bem sucedidos, materialmente, a felicidade plena. Não é assim, nunca será simples assim. O conforto material não é sinônimo de felicidade, será sempre e apenas conforto material, que pode vir junto com felicidade, claro; mas são fatores independentes, posso afirmar sem qualquer sombra de dúvida. Digo sem sombra de dúvida porque até recentemente isso me parecia difícil de acreditar, ou melhor, me parecia ser algo como uma espécie de “convencimento” ao conformismo. Porém, garanto: trabalhem-se para conseguir as duas, entretanto,  não esqueçam: a felicidade é interna e totalmente independente do sucesso material.
         O maior erro que se pode cometer, na busca da felicidade, é acreditar que viemos a esse mundo para gozar de plena felicidade, abundância e infinitos prazeres. Nada disso, estamos na terra para nos tornarmos melhores, para nos aperfeiçoarmos. Para isso, a Perfeição Divina nos dá generosamente os obstáculos diários. Saber ultrapassá-los é parte do grande segredo da felicidade. Segredo que vai se desvendando com o aprendizado num processo igual ao da escola em que, do aprendizado inicial dos números e alfabeto,  alcançamos às complexas equações e os textos mais elaborados. Obviamente que não se constrói ou se resolve equações sem antes dominar as quatro operações básicas, assim como não se elabora o melhor texto sem aprender a formar as letras,  as frases, os parágrafos.
         Estamos na grande “Escola Terra” para resolvermos os problemas e, só aqueles que os resolvem, evoluem e podem ser felizes. Então, não há tempo a perder esperando que a felicidade venha. Ela não vem do exterior, pois está dentro de nós. Para acessá-la e preciso agir, tomar a atitude adequada, ajustar o pensamento, em suma, disciplinar nossa cabeça. Observem as pessoas em volta e percebam como algumas, mesmo no meio de um mar de inconformidades se mantém lúcidas, harmonizadas. Essas, desenvolveram um sistema de pensamentos que modificou seu estado de consciência e, conseguem, através da força, da luz e da paz que emana do universo, manterem-se em equilíbrio. Isso só é possível através da construção de raciocínios saudáveis, da adoção de uma boa filosofia e do estudo de si mesmo.
            A construção de uma consciência capaz de transformar fracassos em sucessos, tristezas em alegrias nos enriquece e é  parte fundamental para acessar a felicidade.No entanto, para acessá-la é preciso primeiro despertar a necessidade de ir mais longe, de impor-se o desafio de melhorar-se continuamente. É necessário observar e desenvolver as qualidades universais que os mestres nos deixaram através de ensinamentos e, especialmente, de seus exemplos. Isso é um referencial a ser seguido, pois nesse aspecto. embora existam muitos caminhos, não é preciso inventar novos, basta seguir o caminho que eles nos mostraram. Não me pergunte se há garantia, pois lhes respondo, com toda a certeza, que existe total garantia de que, buscar a felicidade no seu exterior, o fracasso é total.
         É preciso buscar a melhoria contínua. Valer-se de bons exemplos como referencias é um aspecto da inteligência, atributo que somos dotados e que deve ser utilizado, especialmente, para ascendermos espiritualmente. Quando conseguirmos ver nos obstáculos, nos problemas cotidianos um simples exercício a ser superado, estaremos mais próximos de sua solução; mas, principalmente, estaremos pavimentando o caminho que dá acesso à felicidade.      
         O único meio de acessar a felicidade é dar prioridade à vida interior em relação às conquistas exteriores. Nisso muitos concordam, no entanto, como é difícil abandonar as metas materiais, não é mesmo? Pois não é preciso ser profeta para dizer-lhes que todas as conquistas materiais que não vierem antecedidas das espirituais, não trazem felicidade nem mesmo aparente. Assim é para todos os que priorizam a busca da glória, fama e riqueza. Que fique claro que não se trata de querer pregar a pobreza, ou que a felicidade está em retirar-se do convívio social e que se deve viver enclausurado em oração ou algo assim. Existem bens materiais suficientes para a satisfação de todos que aqui habitam, o universo é generoso, por isso tem suas leis que, se forem devidamente observadas, garantem a abundância a todos. É claro que as conquistas materiais, o êxito pessoal não devem ser deixados de lado e são aspectos importantes, contudo não devem ser prioritários quando se quer a felicidade.
Jair A Pauletto
Enviado por Jair A Pauletto em 27/09/2014
Alterado em 04/04/2015
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários